sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Ninguem Sabe...

 

Ninguém sabe a dimensão
Do meu entendimento
Nem do sentimento...

Nem da alegria sem motivos

Nem do pensamento
Ou do amor inesquecível...
Dos afetos correspondidos
Nem das lágrimas de sofrimentos

Ninguém sabe
Das tristezas descabidas
Dos esquecimentos
Da euforia sem tempo
Da agonia das horas
Das indiferenças...

Então. eu danço e canto
Sorrio e choro
Só pra mim e por mim
Se preciso for
Através dos tempos...

Cada acontecimento
No seu devido momento

Simples e complicado, assim...

Irene Duarte Iduarth



terça-feira, 10 de dezembro de 2013

ALERGIA



Alergia

Saudades de mim
Que fui...
E sendo
Não voltei
Nem fiquei
Evaporei
Com sabor e cheiro
De frutos do mar
Proibidos
Ao meu paladar.

Iduarth


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Ler poesia é útil para o cérebro...



Ler poesia é mais útil para o cérebro que livros de autoajuda, dizem cientistas


Ler autores clássicos, como Shakespeare, William Wordsworth e T.S. Eliot, estimula a mente e a poesia pode ser mais eficaz em tratamentos do que os livros de autoajuda, segundo um estudo da Universidade de Liverpool publicado nesta terça-feira (15).
Especialistas em ciência, psicologia e literatura inglesa da universidade monitoraram a atividade cerebral de 30 voluntários que leram primeiro trechos de textos clássicos e depois essas mesmas passagens traduzidas para a "linguagem coloquial".

Reprodução
O poeta Thomas Stearns Eliot
O poeta Thomas Stearns Eliot
Os resultados da pesquisa, antecipados pelo jornal britânico "Daily Telegraph", mostram que a atividade do cérebro "dispara" quando o leitor encontra palavras incomuns ou frases com uma estrutura semântica complexa, mas não reage quando esse mesmo conteúdo se expressa com fórmulas de uso cotidiano.
Esses estímulos se mantêm durante um tempo, potencializando a atenção do indivíduo, segundo o estudo, que utilizou textos de autores ingleses como Henry Vaughan, John Donne, Elizabeth Barrett Browning e Philip Larkin.
Os especialistas descobriram que a poesia "é mais útil que os livros de autoajuda", já que afeta o lado direito do cérebro, onde são armazenadas as lembranças autobiográficas, e ajuda a refletir sobre eles e entendê-los desde outra perspectiva.
"A poesia não é só uma questão de estilo. A descrição profunda de experiências acrescenta elementos emocionais e biográficos ao conhecimento cognitivo que já possuímos de nossas lembranças", explica o professor David, encarregado de apresentar o estudo.
Após o descobrimento, os especialistas buscam agora compreender como afetaram a atividade cerebral as contínuas revisões de alguns clássicos da literatura para adaptá-los à linguagem atual, caso das obras de Charles Dickens. 

FOLHA DE SÃO PAULO

 15/01/2013 - 11h46

sábado, 16 de novembro de 2013

Dez Passos para Se Amar


 Dez Passos para Se Amar




1 – Pare com toda a crítica. A crítica nunca muda coisa alguma. Recuse criticar-se. Aceite-se exatamente como você é. Todos mudam. Quando você se critica, as suas mudanças são negativas. Quando se aprova, as suas mudanças são positivas.


2 – Não se assuste. Pare de se aterrorizar com os seus pensamentos. Encontre uma imagem mental que lhe dê prazer e imediatamente desvie os seus pensamentos para algo agradável.


3 – Seja gentil, bondosa e paciente.  Trate-se com paciência, gentileza e bondade. Trate-se como fariam com alguém a quem amasse.


4 – Seja gentil com a sua mente. Odiar-se é somente odiar os seus próprios pensamentos. Mude gentilmente os seus pensamentos para pensamentos mais amorosos.


5 – Elogie-se.  A autocrítica deprime o espírito interior. A exaltação edifica-o. Afirme a você mesmo como é apropriado o que esta fazendo com tudo.


6 – Apoie-se – Aproxime-se dos amigos e permita com que eles o ajude. Ser forte é pedir por ajuda quando mais precisa.

7 – Seja amoroso com os seus pontos negativos – Reconheça que os criaram para satisfazer uma necessidade. Agora está encontrando novas maneiras positivas de preencher estas necessidades. Libere os velhos padrões.


8 – Cuide do corpo – Aprenda sobre nutrição. O que o seu corpo necessita para ter a energia e a vitalidade ideal? Aprenda sobre exercícios. Estime o templo em que você vive.


9 – Trabalho do Espelho – Olhem dentro dos seus olhos frequentemente. Expresse o sentido crescente do amor que sente por você mesmo. Perdoe-se por tudo, enquanto se olha no espelho. Uma vez ao dia diga, “Eu amo você” para você mesmo no espelho.

10 – Faça Agora – Não espere até que você fique bem, perca peso ou receba um novo emprego. Comece agora, faça o melhor que puder.


domingo, 10 de novembro de 2013

Poema Inacabado




POEMA INACABADO

Qualquer dia, eu termino o meu poema
Aquele que guardei impublicável
Que eu mesma censurei e escondí
Nele eu desnudo a tua alma
Junto à minha já exposta
Eternamente inacabado
Só a estrofe final
Eu terminei bruscamente


Nas minhas noites insones
Aquele final intenso
Eu repito como um mantra
Em meditação transcendente
E mesmo assim, o contundente final
Chega forte, insistente
Pedindo transmutação
Enquanto tento dormir...


Irene Duarte Iduarth

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Bebe se emociona ao ver sua mãe cantando...





quinta-feira, 24 de outubro de 2013

What a Wonderful World



Publicação by Maurício Siqueira Paula Homrich.


What a Wonderful World
I see trees of green, red roses too
I see them bloom for me and you
And I think to myself, what a wonderful world!

I see clouds so white, skies so blue
The bright blessed day, the dark say goodnight
And I think to myself, what a wonderful world!

The colors of the rainbow, so pretty in the sky
Are also on the faces of people passing by
I see friends shaking hands, saying, "how do you do?"
They're really saying, "I love you"

I see babies cry, I watch them grow
They'll learn much more, than I'll never know
And I think to myself, what a wonderful world!

I see trees of green, red roses too
I see them bloom for me and you
And I think to myself, what a wonderful world!

Que Mundo Maravilhoso

Eu vejo árvores verdes, rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer para mim e para você
E eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso!

Eu vejo nuvens tão brancas, céus tão azuis
O brilho abençoado do dia, a escuridão sagrada da noite
E eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso!

As cores do arco-íris, tão bonitas no céu
Estão também nos rostos das pessoas que passam
Vejo amigos apertando as mãos, dizendo, "como você vai?"
Eles realmente dizem, "eu te amo"

Eu vejo bebês chorando, eu os vejo crescer
Eles aprenderão muito mais, que eu jamais saberei
E eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso!

Eu vejo árvores verdes, rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer para mim e para você
E eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso!


domingo, 6 de outubro de 2013

Minha partitura







 

 A poesia, não é música de uma nota só
A vida é de muito sons
Sou fiel à partitura
Escrita nas curvas dos meus genes

Lágrimas alegres e tristes
Nuances de sorrisos...

 Surpresas
Momentos fugazes... 

ou permanentes
Dúvidas que o tempo leva e trás
Tudo ou nada sem explicações
Tudo
! 

e de repente... nada mais.

Iduarth

sábado, 5 de outubro de 2013

O desapego: um dos mais importantes ensinamentos budistas

O DESAPEGO

Muitos dos problemas da vida são causados pelo apego. Ficamos com raiva, preocupados, tornamo-nos ávidos, fazemos queixas infundadas e temos todos os tipos de complexos. Todas estas causas de infelicidade, tensão, teimosia e tristeza são devidas ao apego. Se você tem algum problema ou preocupação, examine a si mesmo e descobrirá que a causa é o apego.

Existe uma famosa história zen sobre um mestre e seu discípulo. Os dois estavam a caminho da aldeia vizinha quando chegaram a um rio caudaloso e viram na margem, uma bela moça tentando atravessá-lo. O mestre zen ofereceu-lhe ajuda e, erguendo-a nos braços, levou-a até a outra margem. E depois cada qual seguiu seu caminho. Mas o discípulo ficou bastante perturbado, pois o mestre sempre lhe ensinara que um monge nunca deve se aproximar de uma mulher, nunca deve tocar uma mulher. O discípulo pensou e repensou o assunto; por fim, ao voltarem para o templo, não conseguiu mais se conter e disse ao mestre:

— Mestre, o senhor me ensina dia após dia a nunca tocar uma mulher e, apesar disso, o senhor pegou aquela bela moça nos braços e atravessou o rio com ela.

— Tolo – respondeu o mestre – Eu deixei a moça na outra margem do rio. Você ainda a está carregando.




Irene Duarte Iduarth compartilhou a foto de Buda Virtual

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Danço...

  

DANÇO...

Dançar, danço sempre
contigo ou semtigo
a vida me ensinou...

Num rítmo suave ou louco
vou dançando...vou vivendo
e morrendo a cada instante
devagar...
.
Morte lenta, de cisne
num balé imprevisível
.
sem pressa de partir
sem ânsia de chegar.



Irene Duarte Iduarth

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A fantasia...



A fantasia
veio da astrologia
determinando que somos iguais
no direito e no avesso
uma miragem
que gosto de contemplar.

Iduarth

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Quando Vier a Primavera




 
Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
 
Quando Vier a Primavera 
.
Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa
Tema(s): Morte  Natureza 

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Fogo de Palha


Só fogo de palha:
Queimou desesperadamente
Incendiando todo encontro ao acaso
E o que restou:
Um punhado de cinzas
Que o vento não conseguiu arrastar
Pois intensa, mas efêmera
Foi também sua presença.


Fogo de Palha
Irene Duarte

sábado, 20 de julho de 2013

Amigos e Amigas:


Enquanto Houver Amizade

Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre. 



Albert Einstein

Você...



quinta-feira, 18 de julho de 2013

LENHA - ZECA BALEIRO


DESAFINADO E MARAVILHOSO!!!...


LENHA
Zeca Baleiro

Eu não sei dizer
O que quer dizer
O que vou dizer
Eu amo você
Mas não sei o quê
Isso quer dizer...

Eu não sei por que
Eu teimo em dizer
Que amo você
Se eu não sei dizer
O que quer dizer
O que vou dizer...

Se eu digo: Pare!
Você não repare
No que possa parecer
Se eu digo: Siga!
O que quer que eu diga
Você não vai entender
Mas se eu digo: Venha!
Você traz a lenha
Pro meu fogo acender
Mas se eu digo: Venha!
Você traz a lenha
Pro meu fogo acender...

Mas se eu digo: Venha!
Você traz a lenha
Pro meu fogo acender...(5x)

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Vencendo os Espelhos









Vencendo os espelhos
Assumo os meus cabelos
Dentro e fora da WEBCAM


Irene Duarte Iduarth

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Ah, Espelho!










Quero assumir os meus cabelos brancos

e tudo o mais que os acompanha

até à limitação dos meus sonhos
 
mas o espelho não deixa...



Iduarth



domingo, 14 de julho de 2013

Feira de Cabeças

 

Quadro, "Feira de cabeças"  inspirado na cronica do mesmo nome de  Aurélio Buarque de Holanda, no concurso em homenagem ao escritor.

 Esse foi meu primeiro premio...tenho outros daqui e fora de Alagoas ... 
qualquer dia, qualquer hora eu posto aqui alguns deles...
.Na época eu tinha o que as pessoas gostam de dizer, influência do prof
. Pierre chalita, o que é perfeitamemte normal, o aluno ter influências do
professor. Só que ele preferia me dizer que havia uma certa 
identificação 
e outras coisas que prefiro não comentar aqui

.Hoje a minha pintura é diferente porque o tempo e a prática fazem isso,

 mas nem tão diferente assim; a essência não morre.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Qualquer dia...

 




Qualquer dia você vai saber
que a verdade está no que a gente sente
Assim como eu, vai compreender.

Quando menos esperar, vai descobrir
que não adianta se  negar...

Nem dizer: mentira o que aconteceu
e que acabou, o que nunca existiu

A vida é séria;
  cada sentimento meu e seu
tem o mesmo valor da eternidade.


Irene Duarte Iduarth

sábado, 6 de julho de 2013

(PHS) Chico Buarque - O Meu Amor

  • Momento especial da "Ópera do Malandro". Só a alma feminina de Chico pra escrever isto...

    O Meu Amor
    Chico Buarque

    O meu amor tem um jeito manso que é só seu
    E que me deixa louca quando me beija a boca
    A minha pele toda fica arrepiada
    E me beija com calma e fundo
    Até minh'alma se sentir beijada

    O meu amor tem um jeito manso que é só seu
    Que rouba os meus sentidos, viola os meus ouvidos
    Com tantos segredos lindos e indecentes
    Depois brinca comigo, ri do meu umbigo
    E me crava os dentes

    Eu sou sua menina, viu? E ele é o meu rapaz
    Meu corpo é testemunha do bem que ele me faz

    O meu amor tem um jeito manso que é só seu
    Que me deixa maluca, quando me roça a nuca
    E quase me machuca com a barba mal feita
    E de pousar as coxas entre as minhas coxas
    Quando ele se deita

    O meu amor tem um jeito manso que é só seu
    De me fazer rodeios, de me beijar os seios
    Me beijar o ventre e me deixar em brasa
    Desfruta do meu corpo como se o meu corpo
    Fosse a sua casa

    Eu sou sua menina, viu? E ele é o meu rapaz
    Meu corpo é testemunha do bem que ele me faz


     FONTE: 


quinta-feira, 4 de julho de 2013

AMO-TE - ... Fernando Pessoa ...


AMO-TE

Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minh'alma alcança quando, transportada,
sente, alongando os olhos deste mundo,
os fins do ser, a graça entresonhada.

Amo-te a cada dia, hora e segundo
A luz do sol, na noite sossegada
e é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada.

Amo-te com a dor, das velhas penas
com sorrisos, com lágrimas de prece,
e a fé de minha infancia, ingenua e forte.

Amo-te até nas coisas mais pequenas,
por toda vida, e assim DEUS o quiser
Ainda mais te amarei depois da morte.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Gosto muito de você

 

Transtorno bipolar - 2

 PEÇO DESCULPAS. POIS HOUVE UM EQUIVOCO E NÃO ESTOU CONSEGUINDO FAZER A POSTAGEM. ACESSE O LINK ABAIXO P. FAVOR.

http://iduart-tudoverde.blogspot.com.br/2013/07/transtorno-bipolar_1.html


'Nos estamos diante da mais terrível psico-patologia do século 21"...





Um Arco-iris no Meu Jardim

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Brancas Nuvens

   Brancas núvens


A desconhecida
olhou no fundo dos seus olhos e disse:
Ele lhe ama muito!
Ele lhe ama muito, muito...

Pena que ela não acreditou nessa verdade
porque também o amava muito

 Tudo foi bem mais
 do que se pode dizer ou imaginar...
e a felicidade passou em brancas nuvens 


Irene Duarte Iduarth

segunda-feira, 24 de junho de 2013

TULIPAS


 
 TULIPAS

Saborosa natureza
Doce encanto que me delicia
e surpreende com riqueza...
e como se não bastasse
vem com intensa magia
e generosa me envolve
com doçura de sorvete
em nuances de arco-íris


Irene Duarte








 




quinta-feira, 20 de junho de 2013

As Coisas Não Caem do Céu - Leoni



UMA MÚSICA PARA REFLEXÃO
 SOBRE O MOMENTO QUE ESTAMOS VIVENDO.

 As Coisas Não Caem do Céu - Leoni
Play
Será que a gente se esquece
Ou nunca chegou a saber
Que esse mundo é nosso
Quando a gente toma posse
Arregaça as mangas
E faz o que tem que fazer

Por que tanta gente reclama
Do que lê de manhã no jornal
E mesmo sem mexer um dedo
Se acha no direito de se achar acima
Muito acima de tudo que é mau

Não, imagina, não devo nada com isso
Alguém, mas não nós, tem que resolver
A gente já fez nossa parte
Xingando essa corja em frente à TV

Por que é que eu me encho de orgulho
Só porque um dia eu postei
Que eu entro pra uma causa nobre pra ajudar os pobres
Qualquer coisa assim
Que eu não li mas eu compartilhei

Por que é que a gente que espanta
Com qualquer preconceito dos outros
Mas no nosso caso é sempre diferente
A gente só quer defender
A cultura, a moral e o bom gosto

Será que esse mundo seria melhor
Se algum de nós pudesse decidir
O que todos devem sonhar todo dia
E qual o caminho pra ser feliz

Será que um dia acredito
De tanto que escuto dizer
Que ser gentil e generoso importa muito pouco
Que eu não sou ninguém
Sem dinheiro, beleza ou poder

Será que ao invés do prazer de viver
De sentir, de provar, sento pra assistir
A vida emprestada das celebridades
Sozinho na sala antes de dormir

Por que é que a gente ainda espera
As coisas não caem do céu
Esquece a esperança e entra na dança
Que as coisas não caem do céu
Esquece a esperança e entra na dança
Que as coisas não caem do céu
As coisas não caem do céu
(Eu sei e você sabe) As coisas não caem do céu


Por que tanta gente reclama
Do que lê de manhã no jornal?


  um link via Brow Bruno