sexta-feira, 25 de maio de 2012

POEMA DA AGONIA


Oh, poesia!
em mim, já não existe
 a agonia quando te criei
mas a tua essência de recado continua
Já nem lembro o rosto do destinatário
 pois o tempo é distante
mas a qualquer momento 
que invadires o espaço
haverá um corpo/espírito
para te dar guarida
Isto faz  que eu te leia e te guarde
até o dia em que o karma se desfaça
ou não encontres mais ninguem
no meu caminho
 para aterrissar nele o teu feitiço


Irene Duarte


domingo, 20 de maio de 2012

CONFIDÊNCIAS

 

Em lágrimas
 confidencio a ti o meu segredo

 Escutas cada palavra:
mais um drama, um enredo
nas tramas da minha vida
E com tanta atenção que nem percebes
a patética expressão 
que transparece no meu rosto molhado
 Centrado,
comentas minha instabilidade
  me escuta e dá conselhos
Mas aí,
tão ingênuos e inesperiêntes
que termino achando graça
E de repente,
tudo o que era sério
nas tramas da minha vida
em instantes virou bobágem

Nossos risos 
dissiparam a tragédia

quinta-feira, 17 de maio de 2012

KYRRA


 

Talvez,
 quem sabe
não devia ter sacrificado
a minha Kyrra
em cada igual abandonado à minha porta
lhe ressuscito
na loucura de encontra-la novamente

Talvez,
 quem sabe
deveria ter deixado
que ela escolhesse o seu dia de morrer

Irene Duarte 

 Blog 02
  http://iduart-tudoverde.blogspot.com/

















segunda-feira, 14 de maio de 2012

AS FACES DO TEMPO

Sem  título
Desenho no paint
 iduarth 
..........
 Busco as bençãos do tempo
deste tempo que insiste
desafiar-me a esperança
no seio da minha essência

Ele se apossa de mim
como se fosse o senhor
invadindo o meu rosto
transformando meu sorriso
bem diferente de antes:
agora é um sorriso  raro

Em plena cumplicidade
com as lentes bifocais
transforma o meu olhar
com marcas inevitáveis

E como se fosse nada
pinta um quadro surreal
de forma aleatória
no dorso de minhas mãos
com traços desencontrados
ou linhas de um labirinto

...E a minha poesia
que antes tinha um refrão?
mudou  sua direção
por caminhos delirantes
e metas indefinidas
numa epopéia sem fim...

Estranho tempo
você pra mim, é assim:
as faces de uma moeda
de um lado, a crueldade
e sinais de maldição
Não vejo contradição
nessa aparente maldade
melhor é não competir
melhor é não te julgar
e te ver como um parceiro
e buscar na outra face
as bênçãos que há em tí.

 Irene Duarte
 

terça-feira, 8 de maio de 2012

Quanto Vale o Silêncio? - 2


"Conhecereis a verdade  e a verdade vos libertará"

Não confundir o silêncio
é exaltar o seu valor
e a verdade prevalecerá.
 Entregar-se de boa vontade
inconfundível é sua presença
.
A verdade no silêncio, 
 se aproxima confiante,
 poderosa, majestosa
independente de mim
.
Por vezes,
é amada, desejada, compreendida
outras porém, 
é verdade contida,
 temida, camuflada
pois que sofrida, atrevida ou cruel.
.
Ah, a verdade...
  importa o que ela me diz
 importa o que pra mim ela seja
 sempre é melhor conhecê-la
e dar de coração as boas vindas
A verdade é libertação
.
Liberdade...
bem precioso da existência
 Silêncio... Verdade... Liberdade...
Eu e você transparentes para a vida
sem medo do que vier
sem medo de ser feliz 

Irene Duarte Iduarth


 Blog 02

http://iduart-tudoverde.blogspot.com/



quarta-feira, 2 de maio de 2012