domingo, 26 de agosto de 2012

"A Arte existe porque a vida não basta."

 
Despedida do soldado
Acrílica sobre tela 
iduarth
 
"A Arte existe porque a vida não basta."

Quase ninguém entende a vontade de crescer 
e de se auto-superar.
 Quase ninguém entende
 o nervoso antes de entrar no palco,
 o frio na barriga. 
Quase ninguém entende os sonhos, 
na verdade quase ninguém acredita neles.
 Quase ninguém entende 
o que é abrir mão do divertimento
e dos passeios 
para passar horas fazendo aula e ensaiando.
 Quase ninguém entende 
que isso acaba sendo a diversão.

Ferreira Gullar

 
  Perplexidades 

a parte mais efêmera de mim
é esta consciência de que existo
e todo o existir consiste nisto
é estranho!
e mais estranho ainda
me é sabê-lo
e saber que esta consciência 
 dura menos
que um fio de meu cabelo
e mais estranho ainda que sabê-lo
é que, enquanto dura 
me é dado
o infinito universo constelado
de quatrilhões e quatrilhões de estrelas
sendo que umas poucas delas
posso vê-las
fulgindo no presente do passado

Ferreira Gullar
                                                    






















sábado, 18 de agosto de 2012

Ainda é cedo - Neila Pinheiro

 Uma verdadeira curtição : Ainda é cedo com Neila Pinheiro, uma grande intérprete. Vale a pena conferir!



"Leila potencializa qualquer canção, ainda que, esta pareça completa. Ela dá outro ritmo, outra emoção e outra mensagem à mesma, sem deturpar o real sentido do artista autoral."
MauroJansen1

Certamente a melhor interpretação desta música, até agora. 
iduarth            
 Blog 02:


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

AMIZADE

A amizade
é o mais belo afluente do amor,
ela ajuda a resolver,
com paciência,
as complicadas equações
da convivência humana.

A amizade
é tão forte quanto o amor,
ela o educa,
sinalizando o caminho da coerência,
apontando as veredas da justiça
controlando os excessos da paixão.

A amizade
é um forte elo que une pessoas
na corrente do querer.

Amizade
é cola divina,
cola demais,
pode doer.
A amizade
tem muito mais
juízo que o amor,
quando ele se esgota
e cisma de ir embora,
ela se propõe a ficar
vigiando
o sentimento que sobrou.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Nós e o Por do Sol no Pontal da Barra


Vamos à praia do Pontal
antes que acabe
vim te buscar
para ver o pôr do sol
é mais bonito
do que todas as auroras
igual no mundo, não existe pra se ver.
................................................

E o carro, de veloz me assustava
eu tinha medo
mas no medo pressentia
que o milagre do amor acontecia
De repente tudo pára:
Seguravas o meu rosto
e baijavas e beijavas
à louvar o que nascia
Emocionados, os meus olhos se cobriam
e eu já não sabia
se era a noite que chegava
ou a tarde que partia
Se era  adeus ao sol, que se ausentava
ou um louvor à lua que chegava.
Tudo o que eu sei, é o que me acontecia
eram estrelas cintilantes
no firmamento da alma
que meu ser iluminavam
 como o renascer de um  dia!

Irene Duarte


 Blog 02



 Comemorando:
 Dez mil visualizações hoje (l3/11/12) deste poema, em 5 meses e 28 dias após a postagem.
O porquê é outra história que nem eu mesma sei contar.
Muito obrigada aos meus seguidores visíveis e invisíveis. 

 IreneDuarte

ATUALIZAÇÃO:
 L2 755 + 2 623 = L5 378  Total até início de 2013

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

MEU GRITO


http://4.bp.blogspot.com/-5OmTFT70Ubs/T6Hm4Dx6DaI/AAAAAAAABEQ/0pf2s-v2Rgc/s1600/Grito.jpg
Oh, Edward
que saudade...
Te encontrava todos os dias
curtia tua imagem & poesia
...e sorria
agora, é só melancolia
Estou pensando seriamente
voltar...talvez...
a pintar todas as cores
as alegrias e dores
da minha paleta/fantasia
quem sabe, vens
curtir só um pouquinho
as minhas cores
para que eu veja novamente
tua imagem em poesia
e tudo, como era antes
tudo como antigamente...
Volta Edward !

Iduarth

Imagem: O Grito de Edward Munch

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

BURACO NEGRO

 Buraco Negro
Sou uma partícula
 neste universo  inconstante
cúmplice da fatalidade
 muito consistente
 esperando ser engolida
 a qualquer instante
 por um buraco negro
Girando ou não em espiral
 na horizontal ou na vertical
Para um lugar obscuro
Até a poesia se materializar
em formato imprevisível
e novamente entrar
Neste círculo vicioso
Ora circo dos horrores
Ora efêmera e camuflada gloria

Irene Duarte Iduarth

Blog 02
  http://iduart-tudoverde.blogspot.com

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

ENCANTO


ENCANTO

A tristeza estava em mim
O teu convite para dançar
   Transformou num instante 
 o meu triste olhar
 A beleza do momento 
que antes não percebí
estava bem alí 
A alegria emanava
 do rosto de cada um  
 contagiando a noite 
 O brilho nos olhos, os sorrisos, 
 movimentos graciosos
luzes... 
 desfazendo 
como por encanto, as feiuras 
que os meus  olhos  
 insistiam pouco antes,  registrar.
Sentí-me dançando
no Baile de Renoir
da minha imaginação

IreneDuarte